Escolha uma Página

Bom dia amores! Sexta nublada, chuvosa, boa para mergulhar em nós mesmos e refletirmos sobre a vida. Aproveitei para escrever sobre esta carta do Petit Lenormand tão temida por muitos tarólogos, inclusive, para a maioria é considerada a carta mais negativa do baralho. Aliás, muitos cartomancistas não conseguem enxergar absolutamente nada de positivo na carta 15, e, para estes, ela representa tão somente a inveja, os falsos amigos , as traições e perseguições vindas de pessoas muito próximas, sendo sempre um sinal de perigo e alerta. Uau!!!

Aprendi no decorrer da vida que , assim como as moedas, tudo tem dois lados e, muitas vezes o lado que vemos não é realmente o que aparenta ser, por isso, muitas coisas requerem um segundo olhar mais aprofundado e a lâmina 15 do Petit Lenormand é uma destas. Me lembra muito o filme “Irmão Urso”, que conta a história de Kenai, um jovem guerreiro índio que tem verdadeira aversão por ursos e vê sua vida virada do avesso ao ser transformado em um desses animais, e para voltar à forma humana é obrigado a conviver com Koda, um pequeno urso que tem pavor a índios, pois teve sua mãe assassinada por um deles. Ele passa a ver a vida à partir da percepção de um urso e a história tem um desdobramento surpreendente! Fiz um resumo horroroso, mas o filme é incrivelmente lindo!

Me senti meio Kenai quando me debrucei sobre O Urso do Lenormand, porque a temia e só após anos de estudos e de aberturas foi que consegui o amadurecimento necessário para chegar à percepção que tenho hoje. O Urso representa sim a inveja, a possessividade, a traição e tudo o que já foi dito sobre ele anteriormente, mas por outro lado, também representa a proteção materna, ou de um chefe fiel, também significa que temos que ser fortes para alcançar nossos objetivos e, assim como O Urso, ter a sabedoria para saber a hora certa de hibernar quando for necessário. Tudo depende do contexto do jogo e, sobretudo, das cartas ao redor. Sem esquecer, claro, do que a sua intuição lhe dirá no momento da jogada.

Trazendo a carta 15 para o nosso cotidiano, fazendo uma analogia com o que vivemos, ela nos leva a refletir sobre o perigo das primeiras impressões; sobre o julgar o outro sem conhecer o que este leva por dentro e, sobretudo nos ensina sobre o preconceito acerca do que não conhecemos. Precisamos rever nossos valores antes que sejamos engolidos por eles. Urgentemente!

Namastê!

%d blogueiros gostam disto: