Escolha uma Página
Mindfulness

Mindfulness

Certa vez assisti a uma comédia com o Jim Carrey onde ele se encontrava com a Morte e esta lhe presenteava um controle remoto mágico e ele passava então a ter o controle da própria existência, pulando as situações das quais não gostava, até que sua vida passa por ele sem que esteja presente. Aparentemente é mais uma das comédias despretensiosas do Jim Carrey, entretanto, infelizmente, esta situação ocorre cada vez mais com a imensa maioria de nós e não nos damos conta.Quantas vezes estamos realizando uma tarefa com o pensamento no passado ou no futuro ou consumindo informações através das redes sociais que sequer somos capazes de absorver metade do que nos chega?

Isso nos traz uma série de problemas tanto emocionais quanto físicos, basta olhar ao nosso redor para vermos o grande número de pessoas depressivas, ansiosas e estressadas. Sabe por que isso acontece? Porque, meu caro, a felicidade está no AGORA. E isso afeta, inclusive,nossa memória que está cada vez pior; muitos de nós já não temos memória e, sim uma vaga lembrança. Sem falar que viver no piloto automático pode ser extremamente perigoso. Um exemplo são os casos de pessoas que esquecem os próprios filhos dentro dos automóveis e muitas crianças vêm a óbito. Isso acontece não é porque essas pessoas sejam pais negligentes. São pessoas iguais a mim e a você que estavam no piloto automático e simplesmente algo que fugiu à rotina, provocou uma tragédia. Mas o que é viver no piloto automático? É o que fazemos normalmente no nosso dia a dia: comer sem sentir o sabor da comida, tomar banho sem sentir o prazer da sensação gostosa que é a água tocando a pele, conversar sem sentir o outro. Quantas vezes perguntamos ao meio de uma conversa: o que era que eu estava falando mesmo?! É não estar presente ao se realizar a mais banal das tarefas ou as mais complexas também, afinal muitas vidas poderiam ser poupadas caso os motoristas envolvidos em muitos acidentes estivessem presentes…

Não se pode ser feliz plenamente vivendo desta forma. É impossível aproveitar a beleza e a leveza da vida sem estar presente nos momentos que a concebem, sejam eles bons ou ruins. Sim, podemos tirar uma lição de um momento ruim, caso estejamos presente nele plenamente e , assim, evitar que estes se repitam. Aliás, quando estamos presentes, mantemos o foco e o equilíbrio e se torna muito mais fácil resolver qualquer situação. A meditação é excelente para trazer a mente para o presente e, se aliada a uma outra técnica conhecida como Mindfulness, a vida passa a ter outro significado. Haverá o aumento do foco, diminuição dos níveis de estresse e ansiedade e, melhoria na qualidade de vida como um todo.

O Mindfulness, é uma técnica que consiste em trazer nossa mente para o presente e é um complemento perfeito para a meditação. Aconselho vocês a se aprofundarem sobre o tema através de livros ou de vídeos no YouTube, mas tratem de não consumir muito material, pois o importante mesmo é a prática. Conhecimento sem prática de nada vale…

Existem várias maneiras de se trazer a consciência para o presente, uma delas é observar a vozinha interior – quanto mais diálogos internos, julgos e etc, mais distante estamos do presente, portanto cale a bendita voz e comece a focar no que está fazendo no momento. Ao sentar para almoçar, deixe os pensamentos de lado, deixe o celular de lado também e procure viver aquele instante; comece focando na respiração e olhe para o prato, veja a cor dos alimentos, seja grato pelas pessoas que trabalharam para que ele chegasse até a sua mesa. Nunca paramos para pensar o quanto de trabalho, tempo e energia são empregados em cada coisa, por mais simples que ela possa parecer. Aquele feijão que está no seu garfo não surgiu do nada no pacote do supermercado, pelo contrário, ele sofreu um processo demorado, desde que nasceu e gerou outros grãos, passando por muitas mãos, deu emprego para muitas famílias e até chegar até ali foi um longo caminho percorrido e, assim foi com cada um dos alimentos que compõem a sua refeição, portanto somos injustos quando comemos mecanicamente como se aquele alimento fosse totalmente insignificante, como se não dependêssemos dele para sobreviver. Faça diferente, sinta o sabor, a textura dos alimentos, tente aperceber-se de cada um dos temperos, agradeça a Deus por você ter o alimento na sua mesa. Lembre-se do quão afortunado é por fazer parte dos privilegiados que podem comer três vezes ao dia! Observe como é bom ter uma comidinha quentinha no prato! Esteja presente enquanto come! Que delícia, não? Seja honesto, a comida não teve outro sabor?

Agora que tal levarmos esta experiência para o banho? Não importa se o seu banho é de chuveiro, existem pessoas que, sequer, têm banheiro dentro de casa. Comece sentindo sua respiração e agradeça por ter banheiro e ter água à sua disposição. A água é um elemento essencial, pois sem ela não haveria vida no nosso planeta! Veja quanto a água é importante, foi na água que Cristo Jesus foi batizado! Sinta a água caindo sobre sua pele, veja o quanto é reconfortante a água lavando o seu corpo. Imagine que ela está levando embora a dor, o sofrimento, a inveja, o passado e todos os sentimentos que te impedem de crescer como ser humano. Desligue o chuveiro (os seus descendentes também vão precisar da água futuramente), passe o sabonete na sua pele e sinta o perfume agradável das essências que o compõem. Que tal o aroma? É floral, frutal? Ao que te remete? Sinta a sua pele, parte por parte do seu corpo, uma a uma. Esfregue a sua casa com muito amor e carinho, sim este corpo é a sua casa neste plano espiritual. Sinta a sua primeira e mais importante roupa, a sua pele. Deslize a espuma por cada centímetro dela. Observe as marcas, as cicatrizes, analise cada detalhe, seja grato por ter um corpo perfeito, por ter saúde e, caso sua saúde não esteja harmoniosa da maneira como gostaria, mentalize a água curando cada célula do seu corpo, levando a enfermidade embora pelo ralo do banheiro.

A isso chamamos atenção plena e você pode praticá-la em qualquer momento do seu dia, basta que ao fazer qualquer coisa, desde um simples banho, uma lavagem de louça ou em coisas mais complexas que envolvam maior concentração você esteja ALI. Tente manter-se no AGORA, fazer uma coisa de cada vez, evite fazer mil coisas ao mesmo tempo. Mesmo que tenha várias tarefas durante o dia, tente executar uma a uma de cada vez e procure deixar o bendito celular no silencioso quando está executando cada uma delas. Imagine se, ao escrever este post, eu estivesse no Whatsapp, por exemplo…

Outra dica muito importante: Lembre-se sempre de respirar. Eu não tenho tempo de meditar, eu acho esta coisa de Mindfulness uma idiotice ou simplesmente “eu não consigo”. Ok, meu caro, ok, não concordo consigo, mas respeito a sua opinião. Porém peço que seja generoso com você próprio e respire. Pelo menos isso! A respiração funciona como uma espécie de âncora que te traz sempre para o momento presente. Respirar profundamente é transmitir um sinal – uma espécie de código, ao seu corpo dizendo que está tudo bem. É um ato simples que acalma, traz você de volta ao presente e que, aos poucos, fará uma diferença imensa na sua vida, pois aliviará o estresse. Adquira o hábito de parar uns minutinhos, respirar fundo algumas vezes e já está… Fácil, não? Fácil, acessível e grátis!

Ah, você quer meditar, praticar Mindfulness, estar consciente e focado lindamente! E quer já! Excelente!!!! No entanto, vá com CALMA! Sem pressa! Nada de querer atropelar. Sinta cada progresso, esteja consciente e presente em cada passo da jornada. Não se cobre. Cada pessoa tem o seu tempo. Estou nessa há alguns anos e ainda sou uma aprendiz. Há semanas que não medito um minuto sequer, me desconcentro, ajo e reajo no piloto automático. Claro que a minha vida vira um caos, daí eu volto a me debruçar sobre mim mesma e me alinho outra vez, mas sem me cobrar pelo tempo que fiquei sem meditar.

Não torne isso um percurso chato e sacrificante. Torne a meditação um hábito saudável, não uma obrigação do caraças! Tente levar a consciência para a sua vida, mas sem cobrança. Um belo dia a coisa estará fluindo de uma maneira tão natural que você se surpreenderá consigo próprio e com os avanços que fez. Cada pessoa tem um tempo, aprenda a respeitar o seu. E, como disse algumas vezes: nada de comprar um monte de livros, devorar um monte de material e não praticar. O importante é ter manter a disciplina e fazer por prazer.

No mais, agradeço de coração a quem lê este post e me acompanha neste projeto, pois é escrevendo aqui que me dedico mais à prática e reaprendo o que havia esquecido. Cada vez que passo um conhecimento aprendo mais sobre o tema, me alinho melhor e sou tão beneficiada quanto quem está tendo o contato pela primeira vez com este Universo maravilhoso. E não pense que estou enchendo linguiça: É impossível praticar a LEI DA ATRAÇÃO sem estar conectado no AGORA. Um passo de cada vez…

Namastê!

Mindfulness

Meditação, Lei da Atração e Sexta-feira

Bom dia amores! Espero que o texto de ontem possa ter contribuído de alguma maneira para o despertar do ser contemplativo que habita em de cada um de nós. Sim, meu bem, isso mesmo, nossa essência é contemplação pura e a meditação resgata esta parte esquecida em nós. Hoje começaríamos uma nova etapa da jornada, mas após uma breve reflexão percebi que isso iria atrapalhar a nossa caminhada, porque o que escrevi ontem precisa ser posto em prática e tornar-se prática para só depois partirmos para a próxima etapa. Precisamos aprender a seguir o fluxo natural da vida, pois “o queimar etapas” é o que muitas vezes nos faz desistir de coisas que tinham tudo para dar certo. Para todas as coisas há que ter-se paciência – ela é fundamental para alcançar qualquer objetivo na vida.

A Lei da Atração não funciona para a imensa maioria de nós justamente porque nos falta paciência. Somos imediatistas e queremos tudo agora! Lemos algo a respeito e vamos à internet em busca do máximo de material que pudermos encontrar. Assistimos a todos os vídeos, lemos todos os artigos, sabemos tudo a respeito e não conseguimos sequer sair do lugar, simplesmente porque não praticamos, ou ao contrário, praticamos tudo de uma só vez e ao mesmo tempo e, no final das contas nada funciona e acabamos por desistir achando que é tudo balela ou que só não funciona com a gente. Vamos fazer diferente desta vez, por favor. Vamos respeitar todas as etapas, agir com muita calma sentindo nosso progresso pouco a pouco, saboreando cada avanço e sendo grato ao Universo por cada nova descoberta. Vamos apreender tudo o que pudermos, gozando ao máximo cada parte do trajeto. Sabe aquele dito popular “A pressa é inimiga da perfeição” ?! Desta vez deixaremos esta cidadã de fora desta jornada. Ela não é nossa convidada e não será nossa companheira de viagem, portanto xô Pressa e bem vinda Dona Paciência e Dona Calma.

Aproveite o tempo que tem no final de semana para reler o texto anterior e aprimorar alguma das técnicas de meditação, ver a que melhor agradou a que foi mais prazerosa ou, se preferir, crie outras novas, aperfeiçoe e poste nos comentários, afinal isso é uma troca. Não é esta a nossa proposta? Você também pode buscar no You Tube meditações guiadas, existem milhares delas. Encontre uma que realmente o faça se sentir em paz e relaxado ou que te inspire de alguma forma, a começar pela voz da pessoa que está narrando o vídeo. Eu gosto muito de fazer minha meditação e orações pela manhã depois, no decorrer do dia, vou ouvindo as meditações guiadas enquanto tomo um banho ou cozinho, ou faço alguma outra atividade que não requeira minha atenção plena, porque estas meditações costumam relaxar, portanto, nada de ouvi-las enquanto dirige, por exemplo, para não provocar um acidente e vir me culpar depois. Pelo amor da Santa!

Outra coisa muito bacana que você pode fazer por você mesmo é algo muito simples, mas que faz um bem imensurável. Requer somente um ou dois minutos do seu tempo e pode ser feito quando e onde você quiser: Respire profundamente, segure o ar por alguns segundos e faça a seguinte afirmação “Está tudo bem comigo” e solte o ar. Se não quiser, não precisa fazer a afirmação, só faça o exercício de respiração. Este simples ato relaxa o seu corpo e alivia o estresse de tal maneira que vale por uma sessão de psicanálise. E o bom é que pode ser feito a qualquer momento do dia e não custa dinheiro.É de graça! Oba!!!! Adeus estresse!!!

E, por falar em estresse… Final de semana é dia de fazer faxina e esta atividade é estressante, pois poucas são as pessoas que gostam de limpar a casa, eu particularmente não nasci para ser dona de casa, mas já que tenho que fazê-lo, procuro tornar a atividade prazerosa. Sim, isso é possível. Sabe o que faço? Coloco música enquanto mando a bagunça embora. Isso mesmo, limpar a casa ouvindo música torna a atividade leve e até gostosa! Coloque a música que você quiser e divirta-se! Aproveite para se soltar, cante, dance. Não importa se você não sabe dançar e se sente uma árvore, mexa seus galhos, meu amor! É desafinado? Também não importa. Lembro que uma vez o meu irmão parou e ficou me olhando por uns minutos enquanto eu fazia a faxina em seguida ele me disse “cara, se você gosta tanto de cantar, por que não aprende?”. Não aprendi até, viu João? Não importa se você canta tão mal quanto eu ou se dança tão bem quanto uma árvore, o importante é celebrar a vida, ser grato por ter uma casa para limpar. O importante é buscar a felicidade nas coisas mais simples, dentro da sua realidade e do seu AGORA, é assim que vai se aplicando A LEI DA ATRAÇÃO. Lá na frente compreenderá o porquê.

Um lindo e abençoado final de semana para todos nós!

Namastê!

Mindfulness

Meditação

Quantas vezes descemos um andar para buscar algo e ao chegar no local simplesmente não lembramos o que fomos buscar? Ou, no meio de uma conversa, esquecemos do que estávamos falando e o interlocutor também não consegue lembrar? Atire a primeira pedra quem nunca vivenciou tais situações… Sabe por que isso acontece? Porque normalmente nunca estamos vivendo o agora. Exatamente isso meu bem, nossa mente consciente sempre está no passado ou no futuro e nosso corpo age como se estivesse no piloto automático sempre: comemos sem sentir o sabor dos alimentos, muitas vezes debruçados sobre a tela do celular ou do computador pensando no próximo compromisso depois das três ou sobre o que o fulano postou no Insta e sequer sentimos o sabor dos alimentos. Agindo deste jeito como vamos lembrar o que comemos no almoço?! Este é o grande problema do século, pois quem não sofre de depressão que é o excesso de passado, está sofrendo de ansiedade que é o excesso de futuro e isso acontece, porque não estamos vivenciando o presente. Só por isso. A meditação serve justamente para nos trazer de volta ao AGORA e, por este motivo, meditar é tão essencial para se ter uma mente saudável e, consequentemente melhorar a saúde emocional e física como um todo.

Sem aprender a meditar é impossível aplicar a Lei da Atração, pois é justamente no “voltar-se para dentro” a fim de vivenciar o AGORA que se baseia nosso objeto de estudo. Vamos começar? Esqueça aquela história de que meditar é difícil que você tem que esvaziar a mente etc, etc e etc. Você só precisa relaxar, respeitar o seu tempo e deixar fluir. Procure um lugar tranquilo e sente-se confortavelmente, pode ser no chão em posição de lótus, semi-lótus, como um índio ou sentado em uma cadeira mantendo o pé no chão. O importante é que se sinta confortável e tenha a coluna ereta a fim de melhorar a percepção do próprio corpo. Comece respirando lentamente, enchendo e esvaziando os pulmões, sentindo o ar passando por cada parte do corpo. Sinta o seu corpo, dos dedos dos pés aos fios de cabelos, parte por parte sem pressa… vá relaxando. Neste momento pode ser que algum pensamento venha até você tentando mudar seu foco, deixe-o ir e se concentre na sua respiração. Os pensamentos virão, e sempre que isso acontecer, deixe-os ir e volte a se concentrar na sua respiração e no seu corpo que está cada vez mais relaxado.

Se o seu vizinho de repente bateu com o martelo na parede, leve o seu pensamento até ele: como é este martelo, qual o peso, qual a cor? Visualize a ferramenta, cada detalhe, por menor que seja… veja o cabo de madeira, imagine a árvore que ele foi um dia, ela era grande ou pequena? Faça isso com o cão que acabou de latir na rua… qual a raça, qual a cor? É grande, médio ou pequeno? Imagine-se correndo com este cachorro pela praia, sinta o cheiro gostoso da maresia, sinta a brisa tocando o seu corpo, os seus pés afundando na areia enquanto as ondas molham seus tornozelos. Aproveite este momento. Respire de novo e volte sua concentração para o seu corpo e sinta seus pés, suas pernas, parte por parte e vá respirando lentamente. Pode ser que neste ponto a conta de telefone que você esqueceu de pagar queira participar deste processo, você pode deixá-la ir ou permitir que ela também participe. Visualize a conta, sinta a textura do papel nas suas mãos, veja a cor da letras, o seu nome e endereço impressos, o seu número de telefone. Pelo amooooor não é para levantar e ir correndo pegar a conta, é tudo no pensamento…

Eu gosto muito de brincar com as coisas, trazê-las para o meu momento, mas se você não gostar, à medida que os pensamentos vierem ou algum barulho acontecer, simplesmente volte-se para a sua respiração e para as partes do seu corpo e continue a relaxar. Se preferir também há a técnica de transportar-se para outro lugar. Eu gosto muito de flores, de modo que, muitas vezes me imagino em um campo florido ou debaixo de cerejeiras. Sempre se começa respirando lentamente, depois sentindo cada parte do corpo e depois se deixe levar para o lugar que você quiser, pode ser uma praia, uma floresta, uma fazenda ou um campo verde. Um lugar onde você se sinta bem. Curta seu lugar favorito, permita-se viajar. Depois volte devagar, concentrando na respiração nas partes do corpo…

E o que dizer da meditação com afirmações? Mesmo processo: sentar, respirar, relaxar e soltar a imaginação. Você pode fazer as afirmações que quiser com frases curtas ou simplesmente palavras positivas, como por exemplo: ” Eu me amo”, “Eu me perdoo” ,”Eu mereço amor”, “Eu sou grato (a)”, “Eu sou próspero (a)”, “Paz, harmonia e amor”, “Paz”, “Amor”, “Harmonia”… crie suas próprias afirmações. Você pode também conversar com Deus ou com o seu Anjo da Guarda ou Guia Espiritual, pode orar o Pai Nosso, Uma Ave Maria, pode simplesmente agradecer ou repetir as palavras mágicas do Ho’oponopono: “Eu sinto muito, por favor me perdoe, sou grato (a), eu te amo”. Você é livre para escolher aquilo que te fará sentir bem de verdade. O essencial é sentir-se bem.

Também gosto de meditações com frutas ou perfumes. Leve a fruta para o seu cantinho e comece com os passos básicos, sentar, respirar relaxar… Tomemos por exemplo uma maçã ou uma manga que são frutas com cheiros bem característicos. Ao respirar sinta o cheiro da fruta, veja a sua cor, sinta o seu sabor, a textura. Use todos os seus sentidos. Agora se transporte até onde ela foi plantada. Corra livre pela plantação até chegar à árvore que deu este fruto. Qual a sua altura? Ela era alta, frondosa, tinha muitos outros frutos? Aproveite, deite embaixo da sua sombra e descanse. Você merece descansar após chegar até ali. Olhe para os campos verdes, veja os arbustos, os morros e as colinas ao longe. Sinta o vento suave no seu rosto, sinta o chão sob seu corpo. Está calor ou a temperatura está agradável? Você é todo sentido… Depois você faz a viagem de volta, vai até sua fruta, volta para o seu corpo, para a sua respiração e volta à sua vida! Este processo de fazer o caminho inverso é sempre muito importante: primeiro você vai e depois volta percorrendo o mesmo caminho.

Você gosta de Matemática? Pessoalmente eu detesto. Tive uma professora de Matemática que foi o meu tormento durante toda a minha estadia no ginásio. Detesto esta matéria! Os números nunca foram o meu forte. Graças a Deus os celulares têm calculadora. Você é igual a mim? Também nunca foi muito fã dos números? Vou ensinar você a vê-los com outros olhos. Mesmo passo a passo: Comece sentando confortavelmente, concentre-se na sua respiração, vá relaxando seu corpo a começar pelos dedos dos pés, vá sentindo seu corpo parte por parte e quando estiver relaxado, imagine um quadro negro na sua frente. Ele não tem nada escrito, está completamente limpo. É um quadro novo e você será a primeira pessoa a utilizá-lo. Agora comece a escrever o número 0. Escreva de várias maneiras diferentes, apague e volte a escrever. Escreva o número 1 e preste atenção na sua forma. Agora apague e vá para o 2 e, assim sucessivamente. Se atente a cada número, lembrando das datas especiais, como por exemplo, aniversário de seu pai, seu próprio aniversário, sua idade (abafa o caso), a idade que deu o seu primeiro beijo ou que perdeu a virgindade (hehehehe). Quando chegar no numeral 100, apague, escreva o 99, repita o mesmo processo até chegar ao 0 de novo. Depois é só repetir o velho processo do regresso: concentrar na respiração, no próprio corpo, até abrir os olhinhos. Esta meditação relaxa tanto que você não é capaz de imaginar… Você vai mudar o seu conceito em relação aos números.

Todas as meditações acima, inclusive a com a fruta, costumo fazer com os olhos fechados, mas também gosto de meditações visuais. É basicamente o mesmo processo, porém olhando um quadro ou uma planta ou até mesmo uma paisagem na tela do computador. Repetir todo o processo de relaxamento e focar sobre aquilo que se está meditando, analisar, olhar cada detalhe atenta e fixamente, tentando guardar todos os pormenores. Depois feche os olhos e veja com a mente. Tomemos como exemplo uma planta. Qual o material do vaso? Qual a cor? Qual a espécie da planta? Analise cada detalhe, relembre de cada um deles. Veja a planta na sua mente. Ela tinha flores? Como eram suas folhas? E por aí vai…

Você pode começar meditando cinco minutos diários, dois, três. Vai depender de você. O importante é começar, porque o primeiro passo é sempre o mais difícil de todos. Hoje você começa com dois minutos, amanhã três, depois de amanhã cinco e quando se aperceber viajou vinte minutos dentro de si e ainda sente que é pouco… Logo nos primeiros dias notará os benefícios que esta prática tão simples trará para o seu corpo, a sua mente e o seu espírito.

E não aceito desculpa, tipo, “eu não tenho tempo e nem lugar para meditar”, pois no post de amanhã vou ensinar a meditar enquanto caminha, enquanto come e, acredite, até enquanto lava a louça!!! Não acredita? Aguarde!

Namastê!

Mindfulness

Lei da Atração Para Iniciantes (Como Eu)

Há três leis que funcionam e agem no universo todo o tempo. São elas: a da gravidade, a do retorno e a da atração. As duas primeira, com certeza você conhece ou já ouviu falar alguma vez na vida, mas é a terceira que considero a mais importante de todas as outras. Sabe por quê? Porque quer você acredite ou não, invariavelmente, ela estará agindo na sua vida neste exato momento e atraindo para você tudo o que está lhe acontecendo. Isso mesmo! Enquanto você lê este post, ela está em ação trazendo para você o que deseja (ou não). Louco, não?! Sim, muito louco, mas garanto a você que, por mais louco que possa parecer, que foi o conhecimento desta loucura que mudou para sempre a vida desta criatura que vos escreve. Aprender a usar a Lei da Atração a seu favor pode ser a chave para uma vida mais próspera, serena, tranquila, como também para uma melhor compreensão dos eventos que lhe acontecem ou tão somente sirva como um exercício para tranquilizar a mente e acalmar o espírito. Seja como for, traz um equilíbrio mental e emocional que vale muito a pena ser experienciado.

Nunca escrevi absolutamente nada sobre isso antes, porque há uma infinidade de livros, vídeos e materiais na internet e eu considerava ( e considero ) o meu conhecimento tão pequeno, que chega mesmo a ser insignificante e não achava que estava preparada para passá-lo adiante. Mas como não acredito em coincidências, nem em acasos, reconheci que agora é o momento de contar minha experiência, saber das suas e fazer uma troca de saberes sobre este assunto tão maravilhosamente vasto. E tenha a certeza que mais adiante falarei a respeito do que aconteceu instantes atrás que me fez mudar de ideia e entender que HOJE é o dia de começar a destrinchar este tema. Sim, vou dissecar o máximo possível a tal LEI DA ATRAÇÃO e, se eu conseguir, de alguma maneira plantar uma sementinha – por menor que seja, de modo a fazê-lo pensar acerca do tema, serei imensamente grata ao Universo por isso. Prepare-se, pois hoje convido você, meu caro, a ser meu parceiro de caminhada nesta jornada que comecei precisamente há 14 anos e ainda estou engatinhando…

Tudo começou em 2006 quando eu atravessava um dos momentos mais difíceis da minha vida e comecei a frequentar a Seicho No Ei, uma seita budista que tem uma filosofia linda na qual se pratica muito a meditação, sutras etc. Calma, pois não entrarei nos meandros da religião. Longe disso! Foi ali onde escutei primeira vez alguém falar sobre os poderes da mente de uma maneira totalmente diferente de tudo o que eu tinha ouvido até então. Eles pregam que no início não havia nada e Deus criou o mundo e tudo o que nele há com a Mente, inclusive o homem à sua imagem e semelhança. Se Deus é o Criador, como filhos amados feitos à Sua imagem e semelhança, somos co-criadores dos nossos destinos. E como isso é possível? Criando nosso mundo com o poder da mente. Anos mais tarde descobri que é exatamente isso o que a Lei da Atração ensina: A co-criar nosso Universo. Isso mesmo, você pode ser o criador do seu próprio mundo, mudar a sua realidade para melhor, para isso basta que aprenda a pensar, falar, sentir e agir de modo a fazer o Universo conspirar a seu favor. Não é difícil, o grande segredo é aprender a aplicar isso no seu cotidiano e o primeiro passo é ouvir a consciência, e isso se aprende com a meditação.

Frequentei a Seicho No Ei por um tempo que não sei precisar exatamente e foi lá onde aprendi a silenciar e acalmar a mente através do simples ato de meditar. Foi fundamental para que eu adquirisse foco, porque antes a minha mente era intranquila, me desconcentrava todo o tempo, tinha mil pensamentos na cabeça e estes trabalhavam contra mim. E eu nunca tinha meditado antes, porque acreditava no que me diziam e, o que me diziam era totalmente errado, pois a meditação não é um bicho de sete cabeças onde se tem que se sentar em posição de lotus acessível somente para praticantes de ioga, monges budistas ou celebridades instantâneas de Instagram . Meditar é algo muito simples e os benefícios que traz são tão incríveis que deveria nos ser ensinado desde a pré escola . Acredito que justamente por ser uma técnica tão simples, nós, os ocidentais, não damos tanto valor, pois nos acostumamos às coisas complicadas, às pessoas complicadas e aos relacionamentos idem, mas isso é assunto para um outro post de uma nova categoria. Enfim, foquemos no agora!

E, por falar em AGORA… uma coisa puxa a outra, e veio Eckhart Tolle com o seu O Poder do Agora, Louise Hay com suas afirmações positivas, o Ho’oponopono e tantas outras pessoas e técnicas que foram passando por minha vida e me ensinando a voltar o olhar para mim mesma, a fim de me conhecer profundamente, me alinhando ao Universo de tal maneira que nunca mais voltei ao estado em que me encontrava em 2006. Agora é a minha vez de passar por sua vida e compartilhar esta experiência com você, por isso reitero o convite para ser meu companheiro de jornada. Vamos começar a caminhada devagar, passo a passo, e espero contar com sua ajuda e com seu apoio, portanto me dê dicas sobre o que postar, me fale quais são as suas dúvidas, acrescente onde eu pequei por falta ou reclame onde houver excesso, ou ainda, quando cometer algum engano, afinal não somos perfeitos e, como escrevi acima, meu conhecimento é muito pequeno, no entanto, estou convicta que juntando o pouco que eu sei com o pouco que você sabe, com o pouco que outra pessoa ouviu falar e mais outro tiquinho que alguém aprendeu com outra pessoa, logo estaremos transformando nossa realidade para muito melhor, afinal a vida é feita de trocas e aprendizados…

À partir de hoje, iniciaremos nossa série. Prepare-se para aprender a meditar, pois este é o nosso próximo assunto, pois sem meditação é impossível ter foco e sem foco, ninguém consegue sair do lugar quando se busca o autoconhecimento. Sim meu amor, o simples ato de debruçar sobre si mesmo é o principal alicerce da LEI DA ATRAÇÃO. Você vai aprender a conhecer as suas emoções, os seus sentimentos e, através desta mudança interior, mudará o seu exterior. Se você chegou até aqui, é porque de alguma maneira o Universo conspirou para isso. Até o próximo post.

Namastê!

Mindfulness

Tarot Lenormand

Há cerca de vinte anos um Petit Lenormand parou nas minhas mãos pela primeira vez e, curiosa que sou, comecei a estudar cada uma daquelas lâminas e, desde então, nunca mais parei. Quanto mais o tempo passa, mais vejo a necessidade de debruçar sobre mim mesma, a fim de entender melhor o outro, através do estudo incansável das 36 cartas que o compõem. São quase duas décadas de uma história de amor e de muita dedicação e, confesso que não percorri um terço do caminho, pois quanto mais se estuda o Lenormand, descobre-se que muito mais se tem a aprender. E não estou falando na interpretação da Mesa real, pois foi-se o tempo em que o Tarot servia tão somente para falar sobre o passado, fazer um panorama acerca do presente e prever o futuro do consulente…

Sim meu caro ou minha cara, sinto em lhe informar que o Tarot não serve apenas como ferramenta divinatória e, muito embora, muitos preconceituosos de plantão ainda vejam os tarólogos como bruxos, nosso papel, na verdade, está muito mais para terapeutas. Sim, meu amor, independente do aspecto místico que se formou em torno do assunto, o Tarot hoje é muito usado para se conhecer os aspectos mais profundos do subconsciente e não se trata de bruxaria, nem de nada ligado ao sobrenatural ou às religiões ou seitas: se trata de uma leitura aprofundada do aspecto mais íntimo do ser humano. O Tarot é uma excelente ferramenta terapêutica sim e Carl Jung foi o primeiro cientista ocidental a usá-lo como ferramenta clínica. Segundo o mesmo, o Tarot possibilita o contato com os conteúdos do inconsciente através dos arquétipos.

Se você, como eu é um amante do Lenormand, bem vindo ao clube; se como muitos, nunca ouviu falar, vale a pena pesquisar um pouco a respeito, nem que seja a título de curiosidade, apenas para ter um assunto a mais para conversar além desse maldito vírus. E, ainda, se o conhece e acredita que iremos arder no mármore do inferno por fazermos previsões sobre o futuro, saiba que você precisa urgentemente rever seus conceitos antes que seja engolido por eles.

Mindfulness

Abuso

Ontem um amiga me ligou extremamente triste, pois uma conhecida sua, residente no Pará, foi covardemente assassinada pelo ex marido. Inacreditavelmente, estavam separados há onze anos e mantinham uma boa relação, até que ela decidiu se envolver com outra pessoa e recomeçar uma nova vida. Infelizmente esta mulher passará a fazer parte de uma triste estatística cada vez mais comum nos noticiários: a das mulheres vítimas de feminicídio.

O assassinato, nestes casos, é o ato extremo de uma relação abusiva, o ápice, digamos assim, porém muitas são as mulheres que vivem relacionamentos abusivos e não se dão conta. Sim, o comportamento abusivo , normalmente, é confundido com cuidado, atenção, benquerença e, quando a mulher busca outra alternativa – ou o homem também ( por que não?) é que percebe o que está acontecendo. E não me refiro tão somente às relações entre companheiros de cama, falo de mães que são abusadas por seus filhos. Sim, conheço muitas mulheres independentes financeiramente que não namoram, porque simplesmente os pimpolhos não deixam. Juro por Deus que estou falando a verdade, por mais esdrúxula que esta vos possa parecer. Sem esquecer dos filhos que não assumem a própria sexualidade por causa das escolhas que os pais fizeram.

Sim amores lindos do meu coração, este é o x da questão: ESCOLHA! À partir do momento em que perdemos o nosso direito de escolher o que é melhor para nós e delegamos a outrem esta ação, passamos a viver de maneira abusiva. De um modo geral muitos de nós passamos por relacionamentos assim em algum momento de nossas vidas e sequer nos demos conta disso.

As mães não parem os destinos dos filhos, do mesmo modo que não são propriedades destes. Amor não é prisão e ciúme doentio não é cuidado, é obsessão; da mesma maneira que possessividade não é gostar, é doença e precisa de tratamento especializado. Não se iluda, meu bem, você não está sendo amada, está sendo ABUSADA!!!

Outra coisa que não nos damos conta e é muito corriqueiro por aí são as pessoas que precisam encarnar uma personagem todas as vezes que está na frente do parceiro ou dos pais ou mesmo dos filhos. Se você está em uma relação e precisa se policiar sempre que estiver ao lado do outro, algo aí não está certo! Amar é, acima de tudo, respeitar a singularidade e aceitar o o indivíduo tal qual ele é. Projetar também é uma forma de abuso: não só o que prende e o que mortifica fere; o que modifica sem consentimento também causa feridas.

Que tal aproveitar este ano tão diferente de tudo o que vivemos até hoje para repensar nossas relações? Será que algum de nós não está se permitindo ao abuso neste exato momento? Talvez até estejamos abusando, mesmo que inconscientemente, de alguém… Isso mesmo: talvez sejamos nós os abusadores, por mais absurdo que isso possa soar aos nossos ouvidos.

Sabe o mágico disso tudo? O que é realmente maravilhoso da vida é que sempre podemos mudar a situação, seja ela qual for, independente de que lado estejamos, sempre podemos dar o primeiro passo em relação a mudança.

Amar é dar liberdade ao outro de ser o que sonha. É permitir que o outro evolua enquanto ser humano, é se permitir crescer junto….

Sobre o COVID

Sobre o COVID

Ultimamente tenho recordado muito a minha infância, porque naquela época a frase que eu mais ouvia era “FIQUE EM CASA”. Desta vez, diferente da criança sapeca que fui, obedeci às regras e fiquei em casa, mas não adiantou, pois aprendi a duras penas que somente ficar em casa não resolve: é preciso também se blindar, pois o inimigo é astuto, é esperto e encontra um jeito de vir até você. Ele pode entrar junto com uma sacola de mercado, um iogurte, uma embalagem de leite ou até mesmo através de uma correspondência, uma entrega de iFood ou uma inocente cédula de cinco reais…

Ele chega na sua casa pela porta da frente e entra sem pedir licença. Ele se hospeda sem aviso prévio, igual àquela visita inconveniente e indesejável que não tem hora certa de ir embora. Ele invade a sua vida e toca naquilo que você mais ama, tentando lhe roubar o que lhe é mais raro: a sua família.

Por fim, ele se aloja de vez e passa a dar as ordens, você se torna hóspede no seu próprio lar. Nesse momento ele muda toda a sua rotina tornando os seus dias terríveis e as suas noites insones. A partir deste ponto você já não come, não dorme, não tem tempo para mais nada além de cuidar dos seus e de chorar escondido. Chorar não, você literalmente grita, uiva na tentativa inútil de espantar o desespero e o cheiro da morte que se torna assustadoramente real.

Como se não bastasse a dor, o medo, a incerteza e a angústia, você passa a conviver também com a culpa, afinal como ele entrou na sua casa? Como isso foi acontecer? Três meses cumprindo à risca a quarentena, usando álcool em gel e água sanitária para desinfetar tudo o que viesse de fora e, ainda assim, todo o cuidado não foi suficiente. Você simplesmente falhou, todo o seu esforço foi em vão, porque todos os seus foram infectados. Então você percebe o quanto é impotente diante deste inimigo implacável! Por fim, você está tão abatido e anestesiado pelo cansaço físico e mental que já não consegue sentir mais nada além do desejo que o maldito pesadelo chegue ao fim. E acredite, ele chega! Graças a Deus e às orações dos amigos e familiares que não podem fazer nada além de orar por você. Ao fim de tudo você tem a certeza que só a fé lhe sustentou.

Meu amigo, não sinta ansiedade por estar preso em casa, ao invés disso, agradeça por não ter o inimigo instalado no sofá a ver as suas próprias vítimas na tevê. Seja grato por poder ter a sua família ao lado, porque é horrível estar sozinho enquanto todos os seus entes queridos estão presos em seus quartos para não lhe contaminar. O meu filho completou 20 anos no último dia dois e eu não pude sequer abraçá-lo estando na mesma casa que ele. Ninguém pode mensurar a dor que isso é capaz de causar.

Aproveite este tempo juntos e, se não conseguir aprender ou descobrir algum dom novo, não se culpe, você não é a única pessoa normal no planeta, sinto lhe informar que muita gente também não conseguiu fazer nada de novo, portanto aproveite simplesmente o tempo de convívio com sua família: jogue baralho, dominó, faça uma sessão de cinema com direito a pipoca e guaraná, curta aquele almoço com as pessoas que lhe são raras e não esqueça de dizer o quanto as ama! Seja grato por estar vivo e por ter os seus ao seu lado, porque a vida é rara e a família é o bem mais precioso que temos!

Chore de saudade, não de remorso

Chore de saudade, não de remorso

Uma amiga muito querida perdeu o único irmão semanas atrás e ao ligar para tentar lhe confortar, ela me perguntou se tinha sido uma boa irmã durante os anos que passaram juntos. Me indagou também se tinha feito tudo o que podia para fazê-lo feliz. E compreendi o quanto é difícil perder alguém sem ter tempo de se despedir, de consertar tudo o que se fez de errado no decorrer de uma vida. Erramos e machucamos muito mais a quem amamos do que a quem odiamos e é nessa hora que dói demais debruçar sobre os próprios erros e saber que os consertos não serão possíveis… Não há como voltar atrás.

Quem assistiu ao filme “O curioso caso de Benjamin Button” pôde ver a cronologia inversa da vida humana, e quem tem o privilégio de ver os pais envelhecerem percebe que, paradoxalmente, eles voltam a ser crianças e o filme, no fundo, retrata esta situação. Ver a minha mãe envelhecer e, definhar com a doença desde 2017 me fez mudar muita coisa no meu comportamento em relação a ela, me tornei mais mãe do que filha, literalmente. E me doei de uma maneira diferente, não porque me tornei uma pessoa melhor, e sim, pelo medo de chorar de remorso após sua partida. Ou seja, no fundo mudei por mim mesma, agi impulsionada pelo egoísmo e não pelo amor. Os filhos agem assim, são egoístas com os pais todo o tempo, e eu não sou diferente quando saio do lugar de mãe. A verdade é que, embora de uma maneira meio torta, me tornei uma filha melhor e mais compreensiva e é uma bênção poder ir me despedindo aos poucos, podendo ir consertando as coisas erradas que fiz, as tantas vezes que não fui boa o bastante, a machuquei e não tive a hombridade de lhe pedir perdão, assim como as outras vezes que não a perdoei quando – sob o meu ponto de vista – ela não foi justa o suficiente comigo. Estou tendo a felicidade de reconstruir nossa história de uma maneira diferente, fazendo certo o que poderia fazer muito errado outra vez. Estou plantando girassóis na nossa despedida.

Infelizmente não sabemos o dia da partida de quem nos é raro, seja uma mudança de cidade, do estado, do país ou até mesmo deste plano espiritual, por isso é importante não deixar coisas mal resolvidas, palavras não ditas, amores mal cuidados. Se precisa pedir perdão ou perdoar alguém faça hoje, pois não temos certeza sobre o amanhã. Se deixou um “eu te amo” preso na garganta, solte-o!

Se você tem a sorte de ter alguém para chamar de seu, agradeça a Deus por isso e se doe por inteiro, se entregue, se jogue… viva intensamente o seu amor, sem se importar com o quanto receberá em troca. Se a relação não vingar você não se culpará por não ter dado menos do que poderia. Tem até uma música que fala: ” É sempre mais feliz quem mais amou”. Não ame pela metade, seja filhos, amigos ou quem quer que seja, se entregue sem reservas.

Conserte os seus relacionamentos hoje, porque a vida não nos fornece garantias e o amanhã talvez seja tarde demais, o ali talvez se torne longe demais e o futuro às vezes não chega. As pessoas não estarão aqui para sempre e a dor do remorso é muito mais dolorida que a dor da saudade…

O caminho da evolução passa pela mudança

O caminho da evolução passa pela mudança

O dia amanheceu chuvoso, frio e eu acordei totalmente down, acompanhando o tempo. Não senti nem vontade de levantar da cama e os pensamentos negativos começaram a atormentar meus pensamentos. Não podia permitir que aquele estado anímico estragasse os meus planos para hoje e, já que não tenho o poder de mudar o clima, mudei a minha conduta: Pulei da cama, vesti minha malha e espantei o desânimo com meia hora de zumba via internet. Foi o bastante para me sentir outra criatura! Aproveitei e decidi escrever um post! Me acompanha?

Não podemos mudar muitas coisas na vida, aliás, poucas são as coisas sobre as quais temos verdadeiramente o controle, mas podemos mudar nossa postura diante das situações. A esta atitude damos o nome de amadurecimento.

Muitas pessoas estão infelizes nas suas relações, nos seus trabalhos ou ainda, consigo mesmas e nada fazem além de reclamar. Reclamar é a pior coisa que podemos fazer. Quando você clama, você está pedindo alguma coisa, portanto quando reclama, você recebe em dobro justamente aquilo que não deseja. Reclamar é clamar duas vezes. Alguma vez você parou para pensar nisso? Pare de atrair o que não deseja para a sua existência.

Não seja o principal sabotador da sua vida, porque essa é extremamente rara e existem mil possibilidades no horizonte, muitas vezes, nós que não nos permitimos enxergar! Tenho uma amiga belíssima que me disse que aproveitou a quarentena para emagrecer e já perdeu 16 quilos fazendo ginástica dentro de casa. Ela poderia estar simplesmente reclamando da pandemia, mas mudou de comportamento e se tornou a dona da situação decidindo fazer algo de bom para a sua autoestima e, mesmo em um momento tão angustiante para todos nós, a pessoa aproveita a oportunidade e usa o confinamento da sua casa como o seu casulo e, tal qual a borboleta, sairá resplendorosa e bela quando esta fase ruim acabar. Olha que exemplo!!!

Tem alguma coisa que está lhe incomodando. Mude! Sabe por que o vírus, um ser tão simples que não possui uma única célula, vive dando de dez a zero na raça humana com todo o seu DNA complexo e toda a sua alta tecnologia? Não sabe? Tão somente porque ele muda constantemente. Só por isso, meu bem.

Não se contamine com o lixo alheio.

Não se contamine com o lixo alheio.

Hoje uma amiga que amo se queixou dizendo que cada dia mais percebe como o povo é escroto. Com certeza ela deve ter se decepcionado feio com alguém para ter tal constatação, pois normalmente ela costuma enxergar somente o lado bom das pessoas e eu admiro isso nela. Me senti triste, porque quando este tipo de gente aparece em nossas vidas costuma nos infectar com sua podridão, diminuindo nossa fé na humanidade e, consequentemente nos torna pessoas mais infelizes.

Infelizmente os escrotos de plantão sempre existiram e sempre existirão e, como em tudo na vida, tem que haver um motivo para eles entrarem em nossas vidas. Talvez seja para nos tornar seres humanos melhores e mais pacientes, talvez para nos ensinar a difícil lição de perdoar… Eita liçãozinha difícil esta!!! Ou talvez seja tão somente para podermos concorrer a uma vaga de emprego no Instituto Butantã caso nada mais dê certo em nossas vidas. Afinal de contas este renomado instituto está sempre precisando de profissionais aptos a trabalhar com serpentes venenosas. Hehehehe!

Brincadeiras à parte, não permita que este tipo de gente mude a sua visão de mundo e a sua crença na humanidade. Graças a Deus existem pessoa boas e basta olhar em volta para perceber que elas estão em maioria. Claro que uma pessoa boa às vezes comete atos ruins, mas isso não a inclui no rol das pessoas escrotas, do mesmo modo que uma pessoa escrota em algum momento da vida ou até em muitos momentos da vida possa ter uma atitude nobre, mas não deixará de ser escrota; está na sua essência.

Se decepcione, sinta raiva, esbraveje e até chore quando alguém assim cruzar o seu caminho e for sacana com você. No entanto, libere qualquer sentimento que possa permanecer, não permita que o lixo dele faça morada em você. Alforrie-se desta criatura, não aceite que ela tenha domínio sobre seus sentimentos, nem sobre suas crenças. Você é infinitamente superior!